Os 10 destinos mais baratos para viajar no Carnaval



Carnaval do Rio: destino tradicional no feriado aparece na décima posição do ranking (Pilar Olivares/Reuters) São Paulo Falta quase um mês para o Carnaval. Para ajudar os viajantes a se planejarem, o site de viagens Kayak fez um levantamento que aponta os destinos mais baratos para curtir a folia. Na lista, São Paulo lidera e concentra a maior oferta de passagens e hotéis. O Carnaval de rua da cidade tem crescido exponencialmente nos últimos cinco anos, bem como o de Belo Horizonte, segunda colocada no ranking.   Veja também SEU DINHEIROEm ano de dólar alto, destinos nacionais dominam buscas no Google query_builder 27 dez 2019 – 05h12 O Rio de Janeiro é a única cidade de Carnaval mais tradicional a aparecer no ranking ainda assim, em última posição, já que a alta demanda pelo destino no Carnaval faz com que preços de passagens aéreas e hospedagem subam. Veja abaixo o resultado da pesquisa feito pelo Kayak: Cidade Preço médio de passagens aéreas Preço médio de diária de hotel (3 estrelas baratos) Preço médio Hospedagem + Aéreo (ida em 21/2 e retorno em 26/2) São Paulo (SP) R$ 608 R$ 102 R$ 1.118 Brasília (DF) R$ 665 R$ 128 R$ 1.305 Belo Horizonte (MG) R$ 749 R$ 145 R$ 1.474 Porto Alegre (RS) R$ 933 R$ 116 R$ 1.513 Curitiba (PR) R$ 803 R$ 146 R$ 1.533 Vitória (ES) R$ 832 R$ 185 R$ 1.757 Manaus (AM) R$ 993 R$ 177 R$ 1.878 São Luiz (MA) R$ 1.048 R$ 167 R$ 1.883 Belém (PA) R$ 956 R$ 227 R$ 2.091 Rio de Janeiro (RJ) R$ 950 R$ 241 R$ 2.155 A pesquisa foi feita no dia 13 na base de dados do Kayak. A busca incluiu voos de ida e volta na classe econômica saindo de todos os aeroportos do Brasil com destino a todos os aeroportos do mundo. Os preços médios de hotéis são uma média das 10 opções mais baratas de hotéis 3 estrelas com café-da-manhã, estacionamento e wi-fi inclusos. Quem pretende viajar deve comprar passagens aéreas o quanto antes. Até o feriado, os preços tendem a subir ainda mais. Destinos com blocos de rua são uma alternativa para quem quer economizar, já que não envolvem a compra de ingressos para os desfiles e blocos pagos.  

Fonte: Exame




Comente







Posts Relacionados