Star Trek: 5 coisas que você precisa saber para ver Picard



O capitão Jean-Luc Picard está de volta às telinhas na nova série do Amazon Prime Video, Star Trek: Picard. Sir Patrick Stewart retorna ao papel que assumiu por sete temporadas em Jornada nas Estrelas: A Nova Geração e quatro filmes para uma nova aventura. Ex-Almirante da Frota Estelar, ele agora cuida de seu vinhedo na França e está prestes a receber uma visita inusitada da misteriosa Dahj (Isa Briones), que tem uma conexão com seu passado. Foto: AdoroCinema / AdoroCinema saiba mais Homem-Aranha 3: Tom Holland já tem data para vestir o uniforme novamente Anne with an E: Amybeth McNulty manda mensagem para os fãs brasileiros Bonzinho, Tom Hanks emociona em ‘Um Lindo Dia na Vizinhança’ Patrick Stewart foi chamado para viver Professor Xavier no Universo Cinematográfico Marvel Repleta de nostalgia, a produção conta uma série de personagens novos — vividos por Santiago Cabrera, Michelle Hurd, Alison Pill, Harry Treadaway e Evan Evagora — e também tem as participações especiais de alguns favoritos do público, como comandante Will Riker (Jonathan Frakes), Deanna Troi (Marina Sirtis), Data (Brent Spiner) e Sete de Nove (Jeri Ryan). Mas atenção: a produção bebe de fontes de A Nova Geração, Nêmesis, Voyager e até Star Trek dirigido por J.J. Abrams.

Para os fãs de carteirinha da franquia Jornada nas Estrelas e para os recém chegados, o AdoroCinema resolveu selecionar cinco coisas que você precisa saber — ou lembrar — para assistir à Star Trek: Picard. Linha temporal
A primeira coisa a se saber é que a nova série é uma sequência de Star Trek: The Next Generation (no original), ambientada 20 anos após os eventos de Jornada nas Estrelas: Nêmesis (2002). A última vez que o personagem foi visto nas telonas, ele enfrentou um clone seu, interpretado por Tom Hardy, criado pelo Império Romulano. De luto pela morte de Data, que se sacrificou para salvá-lo, Picard deixava a Enterprise para resolver questões diplomáticas com os Romulanos, enquanto William Riker se tornava Capitão de sua própria nave. Romulanos
Grande antagonistas de A Nova Geração, tendo um longo e complicado relacionamento com o ex-capitão da Enterprise, os Romulanos também darão as caras em Picard. No canon de Jornada nas Estrelas, a raça alienígena se separou da sociedade Vulcana há milhares de anos e fundou uma civilização separada. Eles passaram a controlar uma parte da galáxia com seu Império, sempre em oposição à Federação. Um de seus objetivos como capitão da Enterprise era buscar uma paz entre o Império Romulano e a Federação. Inclusive, a destruição do planeta Romulus, visto em Star Trek de 2009, dirigido por J.J. Abrams, também tem uma importância maior para a nova série. No longa foi revelado que o Spock de Leonard Nimoy falhou em salvar o planeta natal dos Romulanos de uma supernova anos depois dos eventos de Nêmesis. Descobriremos que este é um dos motivos que levou Picard a deixar a Starfleet (no original). Star Trek: Série de Picard será influenciada por trilogia estrelada por Chris Pine Agora, a raça se divide entre “pró-Terra” e “anti-Terra”. Existem alguns romulanos que são claramente gratos à Terra por algum tipo de refúgio e querem viver pacificamente entre os humanos. Porém, na maioria das vezes, os romulanos são muito anti-humanos e anti-Terra, buscando motivação na destruição do seu planeta natal. Ou seja, podemos esperar que eles sigam antagonistas incertos. Vinhedo
A série traz Jean-Luc Picard em sua aposentadoria da Frota Estelar, cuidando do vinhedo de sua família na França. Vale notar que o local foi explorado em diversos episódios da série de TV. Após um encontro angustiante com os Borg, por exemplo, Picard voltou para casa no episódio da quarta temporada, intitulado “Family”. O capítulo mostra o personagem se concentrando no seu irmão mais velho e, mais importante, com sua própria humanidade. A vinícola representaria as raízes de Picard na Terra. Portanto, não é de surpreender que seja l[a que ele se encontraria depois de deixar sua carreira para trás. Já o episódio final da série de TV, “All Good Things…” mostrou Picard saltando pelo tempo enquanto demonstrava ao onipotente Q (John De Lancie) o potencial da raça humana. Durante as viagens por diferentes épocas, ele visita um período cerca de 20 anos no futuro e vê a si mesmo, mais velho, em uma vida tranquila, cuidando de sua vinícola na França. Em Star Trek: Picard, o protagonista não faz mais parte da Frota Estelar, portanto, apesar de viver uma vida tranquila, não possui os mesmos direitos e benefícios de um Almirante e precisa, inclusive, pedir autorização para usar uma nave estelar ou mesmo deixar a Terra. O mais curioso são as modernas tecnologias mostradas: tem até táxi espacial! Borgs
Outros antagonistas famosos de Jornada nas Estrelas: A Nova Geração que devem ser lembrados são os Borgs. Criaturas cibernéticas que querem nada mais do que conquistar e assimilar todas as culturas e formas de vida que encontrarem. Eles pensam e agem de maneira uniforme, como uma colmeia, e seus cativos se tornam parte da “Coletividade”. Sua frase de efeito é “Resistir é inútil” e suas naves espaciais são famosamente em forma de cubo. Vale lembrar que, em um episódio duplo entre a terceira e quarta temporadas de A Nova Geração, “The Best of Both Worlds”, Picard é assimilado pelos Borg e se torna uma criatura conhecida como Locutus of Borg. Ele, então, compartilha toda a informação da Frota Estelar com os inimigos, e a tripulação da Enterprise perde seu símbolo de liderança. Foi uma experiência incrivelmente traumática para Jean-Luc e transformou brevemente o famoso homem de mente aberta em um fanático anti-Borg, quando liberto. Star Trek: 10 momentos marcantes de Picard Esse fato fez com que A Nova Geração — e posteriormente Star Trek: Voyager — explorasse o que aconteceria aos membros libertados do coletivo Borg. Como alguém recupera sua individualidade Tanto Hugh (Jonathan Del Arco) de A Nova Geração, no episódio da quinta temporada, “I, Borg”, quanto a ex-Borg Sete de Nove da Voyager (Jeri Ryan) passaram por isso e terão papéis a desempenhar em Star Trek: Picard. Androides
A Nova Geração usou os Borg para acender debates sobre humanidade, individualidade e quais criaturas merecem sua própria dignidade e nosso respeito. Além disso, a série também explorou os androides da mesma forma, fato que reverbera no enredo de Picard. Data e seu irmão gêmeo do mal, Lore, foram criados pelo doutor Noonien Soong — todos os três interpretados por Brent Spiner — e eram criaturas sintéticas com inteligência artificial altamente avançada. A série original explorou a busca contínua de Data para se tornar humano, e o apoio de Picard a esse desejo, especialmente no episódio do programa: “The Measure of a Man”, da segunda temporada. Nesse capítulo, o Capitão defende o direito de Data à sua própria autonomia contra um cientista cibernético ansioso Bruce Maddox (Brian Brophy) do Daystrom Institute, que queria desmontar Data e descobrir o que o fazia funcionar. Embora Maddox tenha perdido o caso, ele e Data permaneceram em contato e se tornaram amigos. Há diversos episódios que retratam a busca do androide por essa humanidade e sua relação com outros robôs. No filme Nêmesis, por exemplo, Data descobre uma versão mais primitiva de si mesmo chamada B-4 e copia algumas de suas memórias principais nesse corpo antes de morrer. Alguns desses elementos serão explorados na série, então nunca é demais ficar atualizado no assunto. Com episódios semanais, Star Trek: Picard está disponível no Amazon Prime Video a partir de 24 de janeiro. Para quem ainda não é assinante Amazon Prime, é possível experimentar todo o vasto catálogo de Amazon Prime Video por 30 dias grátis. 0 comentários

Fonte: Terra




Comente







Posts Relacionados