Gwyneth Paltrow vende vibradores em sua empresa de bem-estar



Perto do ovo de jade vaginal da Goop e de uma vela chamada “Isso tem o cheiro da minha vagina”, um vibrador parece quase antiquado saiba mais Cidade Invisível é acusada de apropriação cultural Um ano após ‘Parasita’, ‘Minari’ é sensação em Hollywood Trailer da volta de Fear the Walking Dead apresenta morte e destruição The Walking Dead: Cena mostra encontro entre Maggie e Negan Mas isso não impediu as fãs da companhia de bem-estar Goop, de Gwyneth Paltrow, frequentemente ridicularizada, de agarrar o vibrador mágico, que se assemelha a um cone de sorvete da cor de confeitos. Em uma entrevista dada na terça-feira, 16, Paltrow se mostrou decepcionada por ter subestimado a demanda (o vibrador esgotou). Afinal, a pandemia significou um boom de brinquedos sexuais e que uma mulher precisa ficar em casa sozinha. O vibrador Goop acertou em cheio como instrumento para combater o tédio. Com uma bola de massagem de um lado e uma varinha mágica do outro – e oito gradações de pulsações para cada uma – são 64 possíveis combinações (ou uma sensação diária diferente por dois meses de quarentena). Por US $ 95, pode até ser considerado acessível, pelo menos em comparação com os US $ 15 mil do vibrador de ouro que Paltrow já aconselhou em uma nota da Goop. “Sempre estivemos interessados no bem estar sexual como um pilar extremamente importante do bem-estar como um todo”, ela disse. Por que um vibrador agora Para muitas pessoas – não para você e não para mim – um vibrador continua algo muito ousado. Isto obviamente mudou muito nos últimos dez anos. Mas as pessoas ainda são provocadas pelo conteúdo sexual ou pela própria sexualidade. Não se ensina às mulheres determinada linguagem vernácula nem como expressar o que querem. Não nos sentimos bem ao perceber-nos vulneráveis a respeito da nossa sexualidade. Acho que em vez de perguntar “Por que um vibrador agora” seria melhor perguntar: “Como fazer um vibrador que ajude a diminuir o estigma disso tudo” Ver essa foto no Instagram Uma publicação compartilhada por Gwyneth Paltrow (@gwynethpaltrow) Fale do seu design. Muitos vibradores parecem hiperssexualizados. São totalmente fálicos ou se assemelham a algo que você compraria em uma sex shop. Fiquei realmente intrigada com a ideia de fazer uma coisa bonita e legal, e que pudesse ser deixada sobre a mesa de cabeceira sem constrangimento ou alguma outra coisa. De certo modo, ele transmite uma sensação de controle. Explique. Acho que estamos tentando fazer alguma coisa… talvez um pouco mais intelectual. O prazer sexual feminino é hoje menos estigmatizado. Este é um mercado em crescimento Agora há novos produtos impressionantes para o cuidado da mulher, como os da Honey Pot Co., ou outras companhias de produtos de consumo que dizem respeito à vagina e à vulva. Há algumas celebridades que se associaram a fabricantes de vibradores para ajudar a promovê-los. É fantástico ver mulheres fortes, visíveis, populares afirmando: “Está tudo bem, não há nada de vergonhoso e você não é vergonhosa”. A Goop é uma verdadeira parceira que abriu o caminho e criou uma cultura no campo da saúde, da saúde sexual e da sexualidade da mulher. É por isso que nós fizemos uma vela vaginal. Mas vamos deixar de lado toda esta coisa. Não despeje as suas projeções sobre mim. Deixe que eu experimente a mim mesma, meu corpo e meu prazer à minha maneira. Você testou o vibrador Nunca me fizeram este tipo de pergunta antes. Acho que você me fez corar. Vou parar por aqui. Um pouco menos pessoal: Surgiram novos hobbies durante a pandemia Não diria que adotei novos hobbies, mas na realidade posso recomendar ou experimentar alguns, como a meditação. Faço isto todas as manhãs. Antes, fazia talvez uma vez a cada duas semanas, ou mesmo nunca. Além disso, faço comida o tempo todo, como qualquer outra pessoa está fazendo hoje. Você fez Patient Zero (A Origem do Vírus) no cinema. Isto a preparou para a pandemia Lembro que no set as pessoas comentavam: “Isto poderia acontecer de verdade, e acontecerá durante a nossa vida. Ver essa foto no Instagram Uma publicação compartilhada por goop (@goop) Em fevereiro do ano passado, antes que as máscaras se tornassem a norma, você postou um selfie no Instagram usando uma máscara. É um padrão frequente na minha vida. Faço alguma coisa, e todo mundo pergunta: “O que está fazendo É louca” e depois é adotada pela cultura. Tive de viajar para a França quando a coisa estava começando. Usei no avião, mas não na função para a qual estava indo, e acabei pegando covid e voltei para casa. Fui uma das primeiras pessoas de que ouvi falar a usar a máscara. Pretende se vacinar Ainda estou com os anticorpos. Quero que todos os que não estão protegidos se vacinem antes de mim. A Goop foi criticada por fazer afirmações dúbias a respeito de bem-estar e, em 2018, teve de pagar US $ 145 mil por fazer declarações infundadas sobre saúde sobre os seus ovos vaginais. Por que as consumidoras confiariam na Goop Isto aconteceu vários anos atrás quando ainda éramos uma empresa pequena, cuidando e comprando marcas de terceiros que estavam fazendo afirmações a respeito dos seus produtos. De lá para cá, mudamos muito desde que éramos uma pequena startup. Até no caso do ovo Yoni. Aquilo foi de fato por causa de certas afirmações, mas não envolveu o produto. Aquele ovo não é perigoso. E não paramos de vendê-lo. / Tradução de Anna CapovillaVeja também: Confira o teaser de Isolado na Pandemia assistir Confira o teaser de Isolado na Pandemia 0 comentários

Fonte: Terra




Comente







Posts Relacionados