Projeto Estudantes no Controle premia escolas que desenvolveram ações de cidadania



Campo Grande (MS) – Revitalização de área de lazer, reparo em banheiros, conserto de fechaduras, pintura, jardinagem, sinalização para alunos com problema de audição, foram algumas das ações feitas por alunos de seis escolas da rede estadual, finalistas do Projeto Estudantes nos Controle 2019″, cuja premiação aconteceu nesta segunda-feira (2), no auditório do Sebrae. O projeto desenvolvido pela Ouvidoria e Controladoria-Geral do Estado (CGE) está na segunda edição e este ano contou com a parceria do Tribunal de Contas, Fundação de Cultura, Secretaria de Estado de Educação e Assembleia Legislativa, envolvendo 20 unidades da Rede Estadual de Ensino, sendo 18 em Campo Grande, uma da região rural de Terenos e outra de Jaraguari. O objetivo é incentivar de maneira lúdica e pedagógica a participação efetiva dos estudantes na organização das políticas públicas, usando instrumentos de controle social, transparência e acesso à informação. Com isto, a própria comunidade escolar consegue identificar situações na escola que podem e devem ser melhoradas. É a inserção do aluno na cidadania, que desta forma assume também a responsabilidade, junto com o Governo, de cuidar do patrimônio público. Segundo Reinaldo Martins Feitosa, coordenador do projeto e chefe de controle Social da Ouvidoria-Geral do Estado, as ações desenvolvidas pelas escolas foram muito além do esperado e surpreendeu a comissão avaliadora. Houve uma grande evolução dos alunos e das parcerias, afirma, adiantando que a ideia é levar o projeto cada vez mais para o interior do Estado. Desejo, inclusive, já expressado pelo governador, Reinaldo Azambuja. O engajamento das escolas demonstrou a criatividade, o interesse e o comprometimento dos alunos, professores e de toda comunidade escolar. Glaucio Hashimoto, representante do Tribunal de Contas, com professores da Escola Estadual Antônio Nogueira da Fonseca, segunda colocada Alunos são protagonistas do processo Iniciado em abril, o projeto Estudantes no Controle 2019 funciona em 7 (sete) etapas pontuáveis. Cada Escola forma uma equipe com 15 alunos (entre 14 e 16 anos) e um professor (previamente capacitado) que atua como orientador das ações que vão melhorar a escola. Os próprios alunos verificam as questões de relevância coletiva e estudam as propostas de solução para cada problema. Na Escola José Antônio Pereira, grande vencedora da premiação, os alunos elencaram as questões e fizeram um evento para arrecadação de fundos. Orientados pela professora Perciely Pires Rosa e ajuda dos pais e voluntários, a equipe conseguiu colocar em prática o plano batizado de Protagonismo Estudantil em Ação Melhoras no Ambiente Escolar.  Foram consertadas lâmpadas e tomadas, colocadas lixeiras ecológicas (feitas pelos próprios alunos), pintura de paredes, além da criação de uma sinalização exclusiva para dois alunos com deficiência auditiva. Os alunos realmente abraçaram a causa, disse entusiasmada a orientadora, enfatizando a colaboração da direção da escola e da colega, Jéssica, com quem dividiu o prêmio. Integrante da equipe da Escola José Antônio Pereira, Any Gabriely disse que a experiência foi “estupenda”  Escola, professor e alunos são premiados pelo engajamento A premiação, segundo o Controlador-Geral do Estado, Carlos Eduardo Girão de Arruda, deu grande incentivo nesta edição. Foram premiados os seis orientadores (a) e as escolas (através da Associação de Pais e Mestres), com quantias de R$ 2 mil e R$ 3 mil (orientador) e de R$ 3 mil a R$ 10 mil reais para a Escola.  Os alunos vão ganhar como prêmio, um dia inteiro de atividades num Hotel Fazenda. De acordo com Girão, a experiência e a participação efetiva no ambiente de estudo farão com que os alunos busquem melhorias no serviço público. Este é apenas um instrumento para levar consciência ao cidadão do futuro, afirmou. Ainda de acordo com ele, o projeto é uma excelente oportunidade para que os estudantes também aprendam a cuidar do patrimônio. Identificar as responsabilidades de cada um dentro da sociedade é fundamental, concluiu. Aluna do segundo anos do ensino médio na Escola vencedora, Any Gabriely (16 anos) disse que participar do projeto foi estupendo. E o mais importante, segundo ela, foi mostrar que os alunos podem saber o que acontece na sua escola, inclusive a situação econômica e a transparência nos gastos. Não tenho dúvidas que está experiência aumentou minha consciência como cidadã, declarou. Em 2020 o projeto vai ganhar ainda mais fôlego e projeção. Como reconhecimento pelo trabalho que vem sendo realizado, Mato Grosso do Sul foi convidado para participar da etapa nacional, junto com mais nove estados da Federação. Confira as seis escolas premiadas: Sexta colocada: Escola Estadual Sebastião Santana de Oliveira Quinta colocada: Escola Estadual José Serafim de Jaraguari Quarta colocada: Escola Estadual Coração de Maria Terceira colocada: Escola Estadual Antônio Valadares de Terenos Segunda colocada: Escola Estadual Antônio Nogueira da Fonseca Primeira colocada: Escola Estadual José Antônio Pereira   Theresa Hilcar – Subsecretaria de Comunicação (Subcom) Fotos: Saul Schramm

Fonte: Governo do Estado do MS




Comente







Posts Relacionados