Em Seminário, Equipe do Programa Criança Feliz recebe micro-ônibus adaptado para crianças



Campo Grande, 02/12/2019 às 10:21 A equipe do Programa Criança Feliz, por meio da Secretaria de Assistência Social, participou, na última quinta e sexta-feira (28/29) do II Seminário Estadual da Primeira Infância com foco no aprendizado e reforço na capacitação de cada visitador, via palestras, debates e interações. Na ocasião, a Capital recebeu do Governo Federal dois micro-ônibus adaptados.Os veículos auxiliarão a melhor execução dos serviços prestados pelas superintendências de Proteção Social Básica e Especial e foram adquiridos com verba federal do então Deputado Federal Geraldo Resende (2018). Os micro-ônibus fazem parte do programa de MobSUAS.A proposta do seminário foi de contribuir na reflexão sobre o desenvolvimento infantil no cenário nacional, apresentando as metodologias existentes e a interface entre a Política de Assistência Social Proteção Social Básica e o Programa Primeira Infância no Sistema Único de Assistência Social (SUAS), e oportunizando a divulgação das experiências exitosas desenvolvidas nos municípios de Mato Grosso do Sul.A Vice- Prefeita Adriane Lopes, durante o Seminário representou Campo Grande, e junto a Superintendente de Proteção Social Básica, Inês Mongenot, apresentaram as experiências exitosas desenvolvidas no município.“Esse é um momento muito importante para a Assistência Social, onde juntos estamos transformando realidades e levando respeito à primeira infância.” declarou Adriane.O encontro, realizado na Escola do SUAS Mariluce Bittar, contou com metodologia participativa, com dinâmicas de grupo, palestras sobre política da assistência social, sistema de garantia de direitos, como evitar conflitos e agir com ética e confiabilidade.Vale ressaltar que Campo Grande é um dos 28 municípios de MS que aderiram ao Programa do Criança Feliz.CRIANÇA FELIZCriado pelo Governo Federal em 2016 e implantado em Campo Grande por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social (SAS) no ano seguinte, o programa tem objetivo de apoiar e acompanhar o desenvolvimento infantil integral na primeira infância (crianças de 0 a 6 anos de idade) e facilitar o acesso da gestante, das crianças e de suas famílias às políticas e aos serviços públicos que necessitam.O Criança Feliz leva orientações sobre o desenvolvimento das crianças de até três anos inseridas no Cadastro Único para programas sociais do Governo Federal e de até seis anos que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC). Por meio de visitas domiciliares, o programa promove apoio às gestantes na preparação para o nascimento da criança, estímulo ao desenvolvimento infantil com atividades lúdicas e, principalmente, fortalecimento do vínculo afetivo entre a criança e familiares.RECONHECIMENTOA Prefeitura de Campo Grande foi destaque na divulgação do Programa Criança Feliz, publicada no Facebook do presidente Jair Bolsonaro. A divulgação nacional contou a história do Arthur, que recebe visita contínua de servidores da Secretaria de Assistência Social da Prefeitura de Campo Grande, garantindo o auxílio necessário para a mãe, que cria o filho especial sozinha.Andrea de Jesus Santos, mãe do pequeno Arthur, atendida pela SAS, comemora os efeitos do programa após o cuidado com o filho.Recentemente a vice-prefeita, Adriane Lopes, esteve em Brasília para levar ao ministro da Cidadania, Osmar Terra, um balanço do trabalho desenvolvido pela Secretaria de Assistência Social. Na ocasião, observou que Campo Grande é uma das cidades que cumpriu a meta de atendimentos do programa e solicitou a ampliação da meta.EXEMPLO PARA O PAÍSEsta não é a primeira vez que o trabalho desenvolvido em Campo Grande chama atenção do Governo Federal. Em visita a Campo Grande, a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, declarou que o acolhimento à primeira infância realizado em Campo Grande é exemplo para o país.A convite da vice-prefeita, Adriane Lopes, e da primeira-dama, Tatiana Trad, a Ministra Damares visitou a Unidade de Acolhimento Institucional -Unidade I, que atende crianças de 0 a 3 anos e 11 meses em regime de acolhimento, do Município e ficou emocionada com o trabalho desenvolvido. 

Fonte: Capital MS




Comente







Posts Relacionados