Agentes de saúde de MS recebem novas informações sobre o combate ao sarampo



- teste

Servidores da Secretaria de Estado de Saúde (SES) participaram nesta segunda-feira (09), de uma oficina de capacitação “Vigilância Epidemiológica do Sarampo no Brasil”, que teve a presença de profissionais de saúde de todo Brasil.

De acordo com a SES, o objetivo desse evento é levar aos profissionais de saúde mais informações sobre as ações de prevenção contra o sarampo. Foram trabalhados conteúdos relativos à epidemiologia, funções e medidas de controle nos diferentes níveis frente a um caso suspeito.

Em 2019, dos 38 casos suspeitos de sarampo em Mato Grosso do Sul, 30 já foram descartados e dois foram confirmados, seis continuam em investigação. Em 2018, dos 54 casos investigados, todos deram negativo.

Durante a campanha nacional de vacinação de 2018, Mato Grosso do Sul atingiu 99,63% de cobertura vacinal contra o sarampo, imunizando 157.502 crianças entre 1 e 5 anos de idade.

No Brasil, são 2.331 casos confirmados de Sarampo em 13 estados: São Paulo, Rio de Janeiro, Pernambuco, Santa Catarina, Distrito Federal, Bahia, Paraná, Maranhão, Rio Grande do Norte, Espírito Santo, Sergipe, Goiás e Piauí.
A vacina é a única forma de evitar o contágio da doença. Profissionais da saúde afirmam que os sintomas do sarampo aparecem em trio: 1) febre alta, acima dos 38,5°C; 2) exantema – “pintinhas vermelhas” pelo corpo, iniciando sempre pela cabeça; e 3) tosse, coriza ou conjuntivite.

A dose zero da vacina contra sarampo para bebês entre seis meses e 11 meses e 29 dias é aliada ao calendário de rotina para imunização contra a doença. Além dela, existe a dose um (tríplice viral), para crianças a partir de 12 meses e a dose dois (tetraviral), para indivíduos de 15 meses.

Foto: Divulgação / SES



Comente







Posts Relacionados