Casemiro será o capitão da seleção brasileira diante do Equador, pelas Eliminatórias


- teste

Tite evitou fixar um capitão da Seleção nas últimas vezes em que falou sobre o assunto.

Na Copa América de 2019, Daniel Alves vestiu a braçadeira. Porém, o lateral-direito do São Paulo não participou das quatro primeiras rodadas das Eliminatórias e, por conta de lesão, foi cortado das partidas contra Equador, nesta sexta, e Paraguai, na próxima terça, em Assunção.

Antes de Daniel se tornar o capitão, Neymar era quem exercia a função. Porém, Tite decidiu mudar depois da agressão do atacante do PSG a um torcedor na final da Copa da França, no meio de 2019.

Neymar herdou a faixa pela primeira vez logo depois da Copa do Mundo de 2014 e manteve durante toda a passagem de Dunga, mesmo após ter sido expulso e suspenso da Copa América de 2015. Capitão também na Olimpíada de 16, ainda no gramado do Maracanã, minutos após a conquista da medalha de ouro, desabafou e disse que não gostaria mais de exercer a função.

Tite assumiu a Seleção principal e aderiu ao rodízio de capitães. Neymar só viria a usar a faixa na nona partida sob comando do técnico, contra o Paraguai, na Arena Corinthians.

No fim da Copa do Mundo de 2018, Tite abriu mão do rodízio e determinou o camisa 10 como capitão fixo da Seleção. Segundo ele, a intenção era dar ao atacante uma demonstração de confiança depois das críticas mundiais recebidas pelo seu comportamento na Rússia, mas também atribuir mais responsabilidades ao principal jogador da equipe.

A seleção brasileira é líder das Eliminatórias com 100% de aproveitamento.

Fonte: Globo Esporte




Comente







Posts Relacionados