Prefeitura conclui projeto para obras no Rita Vieira, Parque Dallas e Nova Campo Grande


- teste

A prefeitura de Campo Grande finalizou os projetos para as obras de pavimentação nos bairros Rita Vieira e Parque Dallas. Segundo informações, o investimento será de R$ 80 milhões, sendo R$ 30 milhões contratados via empréstimo junto ao BNDES. Além disso, serão realizadas as obras da primeira etapa do Nova Campo Grande, que está garantida com recursos do PAC Pavimentação.

Especificamente no caso do Rita Vieira, a Câmara Municipal aprovou a lei que autoriza a Prefeitura a contratar o empréstimo junto ao BNDES. Agora, as próximas etapas serão a assinatura do contrato e o lançamento da licitação.

Segundo a Prefeitura, o projeto para o Rita Vieira prevê a implantação de 6 quilômetros de drenagem, execução de quase 20 quilômetros de asfalto e 2,5 km de recapeamento. Será refeito o asfalto das ruas Assunção, Rita Vieira Cruz, Olinda Alves, Pratini de Moraes e Rio Bonito.

Nova Campo Grande

O projeto para o Nova Campo Grande, nesta primeira etapa, inclui a drenagem, duplicação e recapeamento de vias como as avenida 7 e 2, Amaro de Castro, pavimentação de outras vias, além de uma ponte sobre o Córrego Imbirussu e ligação do bairro ao polo empresarial oeste.

Segundo o secretário Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos, Rudi Fiorese, a pavimentação do Nova Campo Grande será dividida por etapas, porque demanda um alto investimento, principalmente em drenagem, exigindo rebaixamento do lençol freático, que é muito aflorado. Numa estimativa preliminar, a projeção é que asfaltar todo o bairro custaria em torno de R$ 200 milhões.

Com parte dos recursos da emenda impositiva ao orçamento da União, no valor de R$ 60 milhões, apresentada pela bancada federal, a Prefeitura planeja recapear e prolongar a Avenida General Carlos Mendonça, que divide os bairros São Conrado e Santa Emília, até a Avenida Wilson Paes de Barros, que será pavimentada até a Avenida Duque de Caxias. O projeto abre uma ligação viária entre os bairros Santa Emilia e São Conrado com o Serradinho e o Nova Campo Grande, reduzindo o trajeto para quem mora nesta região e trabalha no polo empresarial Oeste.

Foto: Divulgação / PMCG



Comente







Posts Relacionados